MaraeyAdmin

novembro 3, 2020

Emilio Izquierdo Merlo: Os novos bairros do Rio de Janeiro

junho 25, 2020

ESPECIALISTAS DEBATEM O FUTURO DO TURISMO SUSTENTÁVEL


Líderes de entidades se reuniram em webinar para um diálogo sobre a importância do equilíbrio ambiental, econômico e sociocultural no desenvolvimento de destinos turísticos

Representantes de entidades do setor de Turismo se reuniram, na última quarta-feira, em um Webinar, que debateu o futuro do turismo sustentável. O encontro, realizado no canal do projeto MARAEY, que será o principal polo turístico-imobiliário do Brasil, teve como moderador o Secretário Geral do Responsible Tourism Institute (RTI) e CEO do Biosphere España, Patricio Azcárate, e contou a participação de Emilio Izquierdo Merlo, CEO da IDB Brasil (empresa responsável por MARAEY); Glenn Mandziuk, Presidente e CEO da Thompson Okanagan Tourism Region (TOTA); e Ricardo Mader, Diretor da JLL Hotels & Hospitality Group.

Patricio Azcárate abriu o debate falando da importância dos destinos turísticos estarem alinhados com a sustentabilidade – uma chancela da certificação Biosphere, que é concedida pelo Responsible Tourism Institute (RTI), organização que nasceu em 2017, Ano Internacional do Turismo Sustentável, em conferências patrocinadas pela Unesco e a Organização Mundial do Turismo. Para obtê-la, é necessário trabalhar uma série de objetivos divididos em três áreas principais: meio ambiente e mudança climática, governança e economia e cultura e bem-estar social.

Durante o debate, Emilio Izquierdo Merlo destacou a importância de fazer parte da comunidade Biosphere. MARAEY é o primeiro projeto de iniciativa privada do mundo a assinar com a certificação, na categoria ‘Destino Turístico’. Com o selo, o projeto reforça o compromisso de se desenvolver alinhado aos 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) e às mais recentes diretrizes da Conferência do Clima de Paris.

“Nossa missão com MARAEY é criar não só o mais incrível destino turístico do Brasil, mas, também, o mais incrível destino residencial. Eu sei que é uma declaração ambiciosa, mas acreditamos que temos as fortalezas e as oportunidades necessárias para atingirmos esse objetivo. O empreendimento, próximo ao Rio de Janeiro e dos principais aeroportos, fica no município de Maricá, que conta com importantes recursos econômicos, serviços e belezas naturais. MARAEY inclui três hotéis complementares e uma universidade internacional de Hotel Management; e fica numa localização privilegiada para moradia com os mais altos padrões de qualidade, design e eficiência energética, amplas áreas não ocupadas e os melhores serviços de saúde, educação, shopping, esportes e lazer”, afirmou o executivo.

Glenn Mandziuk falou sobre a experiência da TOTA, na Colúmbia Britânica, no extremo oeste do Canadá, fazendo uma análise da evolução do trabalho na região, que em 2017 recebeu a certificação Biosphere na categoria Ouro. Ele mostrou como vem construindo um turismo responsável e sustentável, com valores que envolvem crescimento econômico, diálogo com públicos de interesse e as comunidades locais, união da tecnologia com o turismo sustentável e valorização do DNA local.

“É preciso ter um engajamento relevante com as comunidades locais. A região de TOTA possui 33 comunidades autóctones reunidas em três nações distintas. Nos aproximamos delas para saber como elas gostariam de ser engajadas no turismo, quais seus desejos e necessidades. Foi um processo de escuta, não de fala. Para criarmos um relacionamento relevante com essas comunidades foi preciso um trabalho colaborativo para desenvolver as oportunidades econômicas e o progresso do turismo local, com respeito e autenticidade cultural”, disse Glenn.

Em sua apresentação, ele defendeu ainda a construção de um desenvolvimento que possa trazer progresso a todos, respeitando a história e tradição das comunidades autóctones. Ele contou também que um destino turístico que é para todos, precisa ter projetos de inclusão e acessibilidade. “Quando iniciamos esse processo e conversamos com as comunidades, 80% da receita gerada pelo turismo acontecia em 45 dias do ano. Isso em 2012. Se algo acontecesse nesse período, as empresas tinham que fechar. Trabalhamos um mesmo propósito, em uma área enorme, com valores relevantes em comum, tanto para a comunidade local, quanto para o empresário e o visitante. Em 2018 conseguimos ampliar esta janela para 110 dias, e agora estamos determinados a alcançar 200 dias”, afirma o executivo.

Para falar do futuro, Emilio Izquierdo mostrou que MARAEY, desenvolvido numa área costeira de 844 hectares e com 8,5 quilômetros de praia, será um projeto totalmente inovador que vai incluir Maricá, e o Estado do Rio, na lista dos mais importantes destinos turísticos do mundo. MARAEY tem como objetivo se tornar um exemplo mundial de sustentabilidade, com equilíbrio ambiental, econômico e sociocultural. Incorporando frentes turísticas, residenciais, serviços e a criação da segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de restinga do Estado do Rio, o empreendimento terá uma ocupação predial de apenas 6,6%, menos da metade do permitida no plano de manejo.

“A RPPN será um paraíso natural com proteção perpétua, aberta ao público, com manutenção financiada pelo empreendimento, receita dos hotéis, de empresas instaladas em MARAEY e moradores do complexo. O turismo sustentável será impulsionado com a destinação de cerca de 0,7% das receitas totais dos hotéis a projetos de sustentabilidade – ambiental, sociocultural e de formação”, completou o CEO da IDB Brasil. Para a construção de um destino sustentável abrangente, Emilio Izquierdo destacou como pilar para MARAEY a parceria público e privada para elaboração do projeto, com colaboração e apoio do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), do município de Maricá, dos departamentos ambientais de cinco universidades (UFRJ, UFF, UFRRJ, UFES e FURG), ONGs, arquitetos, engenheiros e especialistas.

O Diretor da área de Hotéis e Hospitalidade da JLL Hotels & Hospitality Group, Ricardo Mader, concluiu o encontro destacando a importância que a sustentabilidade ganhou no ramo de hotelaria nos últimos anos. Ele contou que o aumento das pessoas viajando causou um congestionamento nas grandes cidades turísticas – principalmente no verão – e, por isso, existe um público forte em busca de novos destinos. MARAEY entra nesse contexto como destino preferencial, um projeto altamente sustentável, que será um exemplo mundial.

“Muitas pessoas buscam hoje destinos com maior contato com o meio ambiente, lugares com menor densidade, com experiências inéditas. De acordo com o Conselho Mundial de Viagens e Turismo, o Brasil é o país líder da lista em número de pesquisas sobre natureza, e não explora isso. Quando falamos em América Latina, nós somos o sexto do mundo. Estou orgulhoso que MARAEY vai traz essa nova tendência de turismo, focado na natureza”, concluiu.

junho 12, 2020

MARAEY É A PRIMEIRA INICIATIVA PRIVADA DO MUNDO A ASSINAR COM O SELO DE DESTINO TURÍSTICO SUSTENTÁVEL BIOSPHERE

Certificação, incentivada pela Unesco e pela Organização Mundial de Turismo, incorpora os 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e as mais recentes diretrizes da Conferência do Clima de Paris; lista de localidades contempladas reúne destinos em todo o mundo, como a cidade de Barcelona, na Espanha, e a região de Thompson Okanagan, no Canadá

O projeto MARAEY, que será o principal empreendimento turístico-imobiliário sustentável do Brasil, é o primeiro destino de iniciativa privada do mundo a assinar com o selo Biosphere. Com a certificação, o projeto assume o compromisso de se desenvolver alinhado aos 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) e às mais recentes diretrizes da Conferência do Clima de Paris.

A categoria “destinos turísticos”, em que MARAEY está inscrita, concedeu o selo a apenas 41 localidades comprometidas com a promoção do turismo sustentável. Entre as cidades e regiões já contempladas, estão Barcelona e Tenerife, na Espanha; Thompson Okanagan, no Canadá; e Toro Toro, na Bolívia.

Desenvolvido numa área de 840 hectares em Maricá, somente a 45km do centro do Rio de Janeiro, MARAEY tem como objetivo se tornar um exemplo mundial de sustentabilidade, com equilíbrio ambiental, econômico e social. Incorporando frentes turísticas, residenciais, serviços e a criação da segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de restinga do Estado do Rio, o empreendimento incluirá, ainda, um centro de pesquisas ambientais que conta com o apoio de renomadas instituições acadêmicas, como UFRJ, UFF, UFRRJ, UFES e FURG.

“Obter a certificação Biosphere é uma feliz confirmação de que estamos no caminho certo. Vamos levar adiante um projeto único, com um olhar dedicado ao cuidado com o meio ambiente, responsabilidade social e a preservação da cultura local” , destaca Emilio Izquierdo, CEO da IDB Brasil, empresa responsável por desenvolver o projeto MARAEY.

SOBRE BIOSPHERE

A certificação da Biopshere é concedida pelo Responsible Tourism Institute (RTI), uma organização que nasceu com um memorando de entendimento com a UNESCO. Para obtê-la, é necessário trabalhar em um processo de melhoria contínua em uma série de objetivos divididos em três áreas principais: meio ambiente e mudança climática, governança e economia e cultura e bem-estar social. O RTI conta com o apoio e o reconhecimento da Organização Mundial de Turismo (OMT), do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e de outras entidades.

A metodologia para obtenção da certificação traduz para o turismo os 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, no âmbito do trabalho realizado com a Sustainable Development Solutions Network (SDSN), resultado de análises realizadas nas únicas conferências mundiais patrocinadas pelas Nações Unidas, através da UNESCO e da OMT, durante 2017, o Ano Internacional do Turismo Sustentável. Ela estabelece para o setor um guia para o desenvolvimento de produtos e serviços de um novo modelo de turismo não agressivo, atendendo às necessidades de clientes e usuários, sem comprometer as gerações futuras.

Para Patricio Azcárate, Secretário Geral da RTI, é uma honra ter um projeto com um caráter tão claro em seu compromisso com a sustentabilidade. “MARAEY passa a integrar a revolução da Biosphere pela sustentabilidade, envolvendo todos os participantes da cadeia do turismo responsável: administração, grupos, empresas, trabalhadores, funcionários e turistas”, afirma.

O diretor-executivo da IDB Brasil, David Galipienzo, destaca que o projeto de MARAEY foi pensado de modo a preservar os valores de todos os ecossistemas da Área de Proteção Ambiental (APA) de Maricá.“Os patrimônios ambiental, social e cultural da região são componentes fundamentais ao empreendimento, e é nossa missão protegê-los”, reforça Galipienzo, que é licenciado em Ciências Ambientais.

SOBRE MARAEY

O projeto MARAEY será desenvolvido na Costa do Sol, em Maricá. Em seu braço turístico, o empreendimento contará com quatro hotéis cinco estrelas, que receberão uma média de 300 mil turistas por ano, entre eles um luxuoso eco-boutique resort, um hotel desenhado para ser o mais icônico resort de convenções a beira-mar do país e o MARAEY Golf Resort, ao redor de um campo de golfe sustentável de padrão internacional de 18 buracos.

O projeto oferecerá ainda novas moradias de diferentes tipologias (multifamiliar, duplex e vilas) com serviços integrados como escola, hospital, shopping e negócios, além de inúmeras atividades de lazer e esportivas. MARAEY inclui, também, uma universidade de hotelaria de padrão internacional, para posicionar Maricá como um polo de formação especializada na América Latina.

Com uma ocupação predial de apenas 6,6% do terreno, será criada dentro do empreendimento a segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de restinga do Estado do Rio. O projeto inclui ainda um centro de pesquisas ambientais que conta com o apoio de renomadas instituições acadêmicas como UFRJ, UFF, UFRRJ, UFES e FURG.

O investimento privado previsto para o empreendimento é da ordem de R$ 11 bilhões, com arrecadação de impostos de R$ 7,2 bilhões durante os primeiros 14 anos (construção e consolidação de vendas) e mais R$ 1 bilhão anual na operação. A previsão é de um aquecimento na economia do Estado do Rio, com a geração de 36 mil empregos quando MARAEY estiver em pleno funcionamento.

As cerca de 200 famílias de pescadores que vivem na comunidade de Zacarias, dentro da área do empreendimento, serão beneficiadas pela regularização fundiária, com cessão de título de propriedade e entrega de escritura definitiva aos moradores. A IDB Brasil incentivará, ainda, a cultura e a pesca locais, com programas de recuperação da Lagoa de Maricá, de repovoamento de espécies nativas e de resgate e de divulgação da memória familiar de Zacarias, através da criação da Casa do Pescador Artesanal.

SOBRE A IDB BRASIL

A IDB Brasil é a empresa responsável por desenvolver o projeto MARAEY (maraey.com). É controlada e administrada por empresas espanholas, entre as quais a Abacus Property Development e o Grupo Cetya, que possui as certificações ISO 9002 e ISO 14001 e atua há mais de 50 anos no mercado de matérias-primas, de construção e imobiliário, com projetos que envolvem recuperação ambiental.

O grupo Cetya atua também através da Fundação Cetya, que repassa 0,7% do volume de negócios da empresa para o desenvolvimento de projetos sustentáveis nos territórios onde atua, patrocinando projetos esportivos, culturais e sociais.

maio 28, 2020

CEO da IDB Brasil garante, em carta às autoridades, permanência do projeto MARAEY, com investimentos de R$ 11 bilhões em Maricá

maio 8, 2020

Como desenvolver um projeto turístico-imobiliário equilibrado dentro de uma unidade de conservação de uso sustentável